Pin-Ups

Peguei estas explicaçoes de varios sites e blogs da net, a maioria pelo jeito foi no crtlc e crtl v como eu, mas achei legal, aliás fiquei curiosa.. O estilo é usado até os dias de hj.
 Particularmente, acho um charme, desde que nao seja vulgar, aliás, vamos combinar né!? nao precisamos ficar vulgar... e alem do que, Toda Mulher Tem uma Pin- up Escondida Dentro de Si... rsrs


As pin-ups enlouqueciam os homens no passado! Sexy, toda sorrisos e ensaiadamente bobinhas, as mulheres pin-up foram construídas para isso mesmo, serem admiradas na fantasia, no desenho ou na fotografia.
E não é que o estereótipo, e por que não dizer o estilo, povoa nosso imaginário até os dias de hoje!





A pouca roupa, a cinturinha fina, coxas grossas e a “leve sugestão sexual”, são apenas algumas das características do gênero que teve seu ápice dos anos 30 aos 50. Quer bons exemplos de pin-ups de carne e osso? Marilyn Monroe, o clichê da bela loira inocente e passiva, Betty Grable e Bettie Page...

LindaDarnell

O estilo, também chamado “cheesecake”, é uma das representações da sexualidade feminina explorada imensamente em revistas, histórias em quadrinhos, calendários, pôsteres e cartões-postais. Não é a tôa que o termo “pin-up” vem da palavra “pendurado” em inglês, imagens feitas para os homens pendurarem nas paredes, como de fato faziam os soldados norte-americanos em guerra.



Tudo bem que a licença sexual dos anos 70 tirou de cena o charme das pin-ups, mas hoje há muitas mulheres por aí sabendo incorporar a estética pin-ups modernas. Roupinhas retrô, tatuagens, piercings e maquiagem reforçam o look.



Que tal compor um visual pin-up? Capriche nas peças de roupa vintage, xadrez, bolinhas, no olhar ingênuo, mas sensual e na pose, sem cair na vulgaridade


Pin-up também pode se referir a desenhos, pinturas e outras ilustrações feitas por imitação a estas fotos. O termo foi documentado pela primeira vez em inglês em 1941, contudo, seu uso pode ser rastreado pelo menos até a década de 1890. As imagens “pin up” podiam ser recortadas de revistas, jornais, cartões postais, e assim por diante. Tais fotos apareciam freqüentemente em calendários, os quais eram produzidos para serem pendurados (em inglês, pin up) de alguma forma. Posteriormente, posters de “pin-up girls” começaram a ser produzidos em massa.


Muitas “pin ups” eram fotografias de celebridades consideradas sex simbols.


 A idade de ouro da pin-up tem início durante os anos 30, com dois desenhistas que se tornaram clássicos do “cheesecake: George Petty e Alberto Vargas, fazendo o sucesso da revista americana “Esquire”. Logo no seu primeiro número, em 1930, esta publicação masculina de alto padrão enfia nos intervalos das suas páginas de política e literatura uma “Petty Girl”: no começo, inteiramente vestida, ela irá se desfazer das suas pétalas no decorrer dos anos, antes de inaugurar, em 1939, o primeiro “caderno central de três páginas”, que deve ser desdobrado e destacado.


A expressão “cheesecake” é sinônimo de “foto pin-up”. O mais antigo uso documentado neste sentido é de 1934, antecipando-se a “pin-up”, embora anedotas afirmem que a expressão estava em uso na gíria pelo menos 20 anos antes, originalmente na frase (dita sobre uma bela mulher) “better than cheesecake” (algo como um verdadeiro pitéu).
Enquanto a “Petty Girl” é uma ingênua charmosa, a “Varga Girl”, que lhe sucede, banca antes a mulher fatal. As duas têm em comum uma plástica totalmente irrealista (pernas desmedidas e cintura de abelha), e um sucesso avassalador. O primeiro calendário de “Varga Girls”, publicado em 1940, é um best-seller. E a pin-up vai conquistando seus títulos de respeitabilidade: as revistas generalistas Time, Look, Cosmopolitan passam a aderir a esta nova arte popular, e pedem a artistas para criarem esboços das stars de cinema no estilo “cheesecake”.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reciclando caixotes de madeira

Coasters e Mug Rugs

Cantares de Salomao - capitulo 5